Muda sua vida...hoje!

Lisboa Counselling
4. Ansiedade — Como a Deixar Para Trás?

IMG_2250Concentrar o foco nos recursos e estratégias para lidares com cada situação, é um dos passos fundamentais para reduzires a ansiedade.

 

Problema vs resolução

O natural na nossa cultura é focarmos no problema, no diagnóstico, no que pode acontecer de pior. Se começares a alterar esse percurso natural e, em vez de analisares o problema, procurares desenvolver estratégias para o resolveres, só essa mudança na tua atitude já vai reduzir bastante a ansiedade. Não estou a dizer que não devemos usar diagnósticos ou que não devemos analisar o problema. Mas em Counselling, ao usarmos uma abordagem activa de resolução, vamos reduzindo a gravidade e o impacto do problema logo a partir dos primeiros passos. Mesmo em situações clínicas como, por exemplo, depressão ou ataques de pânico, conseguimos um resultado mais rápido e menos doloroso se começarmos por focar em reduzir o tamanho do problema.

Dirigir a mente para a resolução do problema não é enterrar a cabeça na areia. Na prática, vai ajudar a ter melhores condições para resolver o problema. Esta mudança de forma de agir é um processo. E neste processo, podes usar várias ferramentas que te irão ajudar bastante.

 

Recarregar baterias

Para lidares com uma situação difícil, convém estares minimamente em boa forma. E para isso, precisas de alterar o modo de desgaste em que a ansiedade te coloca. Como podes fazer isso? Pensa em criar pequenos momentos de “pausa” na tua mente. Procura tirar diariamente uns breves minutos em que colocas intencionalmente o teu foco em outra coisa, que seja leve e agradável. Procura usar os sentidos e a informação que recebes através deles.  Pode ser algo tão simples como estares a observar a paisagem à tua frente, sentires o toque da brisa na face ou ouvires uma música que gostas.

 

Exercício físico

O exercício físico trabalha muito mais do que o corpo. Na verdade, ele pode ajudar bastante na redução da ansiedade, se praticado regularmente. E exercício pode ser uma simples caminhada diária, que será ainda mais benéfica se, nesse tempo, aproveitares não para pensar nos problemas e compromissos que tens (como é natural fazer) mas optares por deixar a tua mente apenas vaguear pelo que te rodeia: as imagens, sons, cheiros, etc. Aí, estarás também a criar a tal “pausa” na tua mente.

 

Pensamento positivo

Este não é o mesmo que optimismo, não é pensar que, de alguma forma, tudo irá acabar bem (nós sabemos que as coisas não acontecem assim). Mas também é muito diferente do pessimismo, que está sempre à espera do pior desenlace possível. A atitude positiva ajuda-te a estares consciente dos problemas e dificuldades, mas também a conseguires ver os aspectos positivos e recursos que podes usar para lidar com os problemas. É teres a consciência de que a vida tem situações difíceis, mas estares determinado a lidar com essas situações o melhor possível, em vez de te limitares a “coitadar”.

 

Baixar o metabolismo

A ansiedade precisa de um ritmo interior acelerado, para conseguir manter-se. E isso funciona nos dois sentidos: quanto mais ansioso estás, mais acelerado ficas (a respiração, o ritmo cardíaco, etc) e quanto mais acelerado, mais aumenta a ansiedade. Então, uma estratégia que podes usar para ajudar a reduzir a ansiedade, é reduzindo o teu ritmo interior, fazendo com que a ansiedade não tenha a “energia” suficiente para conseguir manter-se. Podes ver mais alguma informação acerca desta ideia, na minha série de artigos sobre Mindfulness (que podes encontrar no índice dos artigos deste site).

 

Vitórias

Quem passa por um processo de counselling, seja qual for o problema inicial, acaba por passar por uma mudança interior, que tem a ver com uma nova visão, um novo estilo de vida, novas competências que foram adquiridas. É um dos novos “hábitos” que os nossos clientes adquirem, é a capacidade de identificar as vitórias. Isto não é uma questão de vaidade ou de orgulho, mas de desenvolver uma noção bem afinada do que funciona ou não.

Neste ponto, vitórias significa começares a identificar pequenas coisas que ajudam a reduzir a ansiedade ou a estares por alguns momentos livre dela. E ao longo do tempo ires usando, melhorando e diversificando esses recursos.

 

Reduzir a  ansiedade não é algo que aconteça naturalmente. É algo que tem que ser intencional, planeado e colocado em prática.

Deixa-nós uma resposta...

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

* *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>