Muda sua vida...hoje!

Lisboa Counselling
4. Descanso Activo – Como Funciona?

O factor mais agravante, no desgaste interior, não é tanto o excesso de trabalho mas o desequilíbrio de energia. Durante milhares de anos, o Homem gastava essencialmente energia física – tudo o que ele fazia era com o corpo, pois não havia meios de transporte nem máquinas para lhe facilitarem o trabalho. Hoje em dia, a maioria das pessoas não gasta energia física. Na maioria das profissões todo o trabalho é mental. Então, há um grande desgaste de energia mental e emocional, quase sem consumo de energia física. Esse desequilíbrio é um dos maiores factores de risco de ruptura.

Bem-estar

Intencional 

O descanso activo tem que ser intencional. É algo que decides fazer para recarregares baterias. Não é preguiçar, mas fazer algo que te ajude a sair do cansaço em que estás. Ou seja, é uma decisão, uma escolha. Não é simplesmente parares porque já não aguentas mais. Neste caso, podes nem conseguir recuperar do cansaço (quantas vezes já passaste um fim de semana inteiro sem fazer nada e chegaste à 2 feira ainda exausto? Isso significa que não estiveste a fazer nada… nem a descansar!)

 

Focado

Se não tens tempo para descansar, precisas de uma estratégia de descanso que seja eficaz. A definição desta abordagem que desenvolvi e a que chamo descanso activo é precisamente a capacidade de descansar com eficácia, num curto período de tempo.

Descansar não é necessariamente parar, mas fazer algo diferente daquilo que te cansou. O que faz toda a diferença é o foco. Ou seja, o principal aspecto desses pequenos períodos de descanso, é “desligares” a tua mente do que te cansou, colocando o foco na actividade que estás a fazer. Por exemplo, toda a gente sabe que caminhar faz bem. No entanto, se enquanto caminhas continuas a pensar no que te preocupa ou no trabalho que tens à tua espera, a única coisa que estás a fazer é exercitar o corpo, enquanto continuas a desgastar ainda mais a tua mente. Podes fazer uma caminhada de duas horas e continuares igualmente cansado.

Talvez estejas a pensar que não consegues tirar da tua mente os pensamentos que te estão a sobrecarregar. Provavelmente já tentaste e verificaste que não é possível. Mas a nossa estratégia em counselling, não é tirar ou empurrar para fora, mas substituir.

 

Então… como descansar?

As estratégias de descanso activo devem ser leves, simples ou até mesmo aquilo que poderias considerar banal. E devem “não estimular” a área que está cansada. Por exemplo, se chegas ao fim do dia com a mente exausta, ficar em frente da televisão a mudar de canal não é uma boa estratégia. Isso vai desgastar ainda mais a tua mente. Neste caso, é mais eficaz escolheres alguma actividade que implique o uso do corpo, alguma coisa que gostes de fazer e que seja apenas física, como caminhar um pouco, regar as plantas, cozinhar, tomar um chá, etc. E como podes desligar a mente do que a está a sobrecarregar? Precisamente colocando o foco apenas naquilo que estás a fazer. Aqui, as ferramentas de mindfulness são uma boa ajuda.

 

Mindfulness 

Tira uns momentos para focares apenas num dos teus sentidos. Podes sentar-te, aquietar o teu corpo, fechar os olhos e procurar apenas ouvir os sons que tens à tua volta. Se a tua mente voltar aos seus temas habituais, não lutes contra isso, mas volta a colocar o foco no que estás a ouvir. No início será difícil ou até estranho mas, com a prática, começa a ser mais fácil focar apenas nessa pequena área e, provavelmente, vais identificar coisas em que nunca tinhas reparado. Ao longo dos dias, procura ir focando em sentidos e detalhes diferentes. Treina o teu pensamento para conseguires focar naquilo que decides, em vez de o deixares a funcionar em auto-gestão.

 

Diversidade e escolha de ferramentas

Counselling nunca pretende dar-te uma “bengala”, da qual precises sempre que queiras descansar ou descomprimir. Por isso, é importante encontrares diversas ferramentas de descanso e escolheres cada ferramenta para o momento ou situação em que estás. Se a tua mente está cansada, será bom fazeres alguma coisa física. Mas se são as tuas emoções que estão mais afectadas (depois de uma conversa difícil ou de estares em situação de grande pressão emocional) sentares a ler um pouco pode ser uma boa opção.

Cada dia procura tirar uns momentos, pelo menos 10 ou 15 minutos, para fazeres algo que gostas e que te ajude a descomprimir das pressões. O resto do trabalho irá correr melhor e estarás a reduzir o risco de entrares em ruptura.

 

O teu cansaço não depende apenas das tuas circunstâncias mas da forma como as estás a gerir. É possível inverteres o teu processo de desgaste interior.

Se queres ter apoio nesse processo de mudança, contacta-nos!

 

Deixa-nós uma resposta...

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

* *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>