Muda sua vida...hoje!

Lisboa Counselling
1.Ataques de Pânico — O Que é Isso?

Ataques de pânico não são uma “doença” e não são provocados por nenhum problema físico.

imgres-1

 

 

 

 

 

 

 

As situações de ataques de pânico estão a aumentar, ocorrendo em pessoas de qualquer idade.

 

 

Assistir a um ataque de pânico (ou ter um) é uma experiência bastante perturbadora. O aspecto é de um mal-estar extremo, por vezes parecendo um ataque cardíaco ou AVC. Pode começar de uma forma tão forte que a pessoa só tem tempo para se sentar ali mesmo no chão, no sítio onde estiver.

 

Significa que a pessoa está em pânico?

Não! Não tem nada a ver com medo ou com pânico.

É comum pessoas terem dificuldade em “engolir” esse diagnóstico porque dizem que não estão com medo de nada. Na verdade, o ataque de pânico não é uma reação de medo, mas um “entrar em colapso” emocional. É a forma de o organismo da pessoa reagir a um limite de ansiedade, embora essa ansiedade possa ser inconsciente.

 

De onde vêm?

Uma pessoa pode começar a ter ataques de pânico a qualquer momento e sem razão aparente. A sua ocorrência pode ser bastante irregular e podem ter grandes intervalos de tempo entre eles. Numa fase aguda podem ser muito frequentes.

Estão ligados a uma sobrecarga emocional, com ansiedade que não está a ser devidamente gerida.

 

O que os desencadeia?

Podem estar ligados a uma situação ou local específico, como passar numa ponte ou túnel, estar num espaço fechado com muito gente, etc. Quando o primeiro ataque de pânico acontece numa determinada situação, essa pode passar a ser sentida como o elemento desencadeador e a pessoa sentir-se totalmente incapaz de a voltar a enfrentar. Por exemplo, uma pessoa que teve o primeiro ataque ao passar uma ponte, pode tornar-se incapaz de voltar a passar por essa ponte… ou por qualquer outra. Neste sentido, pode acabar por evoluir para uma situação de fobia (num próximo artigo vou falar da diferença entre ataques de pânico e fobias).

 

Quando se manifestam?

O ataque pode ser desencadeado por aquele elemento que a pessoa acredita que o causa ou pode surgir a partir do nada. Podes ir muito bem a andar na rua e de repente surgir um ataque de pânico tão forte que ficas totalmente incapaz de o controlar. É frequente surgir naquelas situações em que não dá jeito nenhum, por exemplo quando estás num centro comercial a fazer compras, no cinema ou numa festa. O facto de pensares que naquele momento não podes ter um ataque, vai aumentar a probabilidade de teres um. Não porque estejas a “provocar” o ataque mas porque o aumento de ansiedade ligado ao pensamento de que isso não pode acontecer nesse momento, é o terreno ideal para desencadear um.

 

O que fazer?

Se vires alguém a ter este tipo de ataque, deves chamar imediatamente o 112. As manifestações são muito parecidas com as de problemas que podem levar até mesmo à morte, como ataque cardíaco ou AVC. A pessoa deve ser levada ao hospital e fazer os exames necessários para despistar o tipo de problema que tem.

 

Será que já tiveste algum ataque de pânico? Será que já te sentiste horrivelmente mal mas o único diagnóstico que recebeste foi “não é nada” ou “são nervos”?

No próximo artigo vou falar acerca dos sintomas e características dos ataques de pânico, de como os podes distinguir de outro tipo de problemas e dos perigos que eles podem ou não representar.

 

Deixa-nós uma resposta...

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

* *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>