Muda sua vida...hoje!

Lisboa Counselling
Índice dos Artigos

 

Biblioteca de Lisboa Counselling

 

Índice

Ansiedade

Ataques de Pânico

Bem-estar interior

BioQuímicos
Bullying e Violência Doméstica

Burnout / Esgotamento
Casamento
Comunicação
Conflitos
Counselling
Crianças
Depressão

Descanso Activo
Desenvolvimento Pessoal

Desordens Alimentares

Emoções

Empresas
Espiritualidade

Insucesso Escolar
Marketing Pessoal

Medos

Memória

Mindfulness

Pensamento Positivo

Perdão
Relações Interpessoais
Resiliência
Stress

Vícios


 

Ansiedade

1. Ansiedade — Seu Impacto

Que áreas da tua vida estão a ser prejudicadas pela ansiedade?

2. Ansiedade — Inevitável?!

Termos problemas é uma realidade da qual dificilmente iremos escapar. Mas será que temos que ficar ansiosos?

3. Ansiedade Vs Resolução do Problema

Para poderes resolver as tuas situações difíceis e aumentar a tua qualidade de vida, precisas de reduzir drasticamente a ansiedade.

4. Ansiedade — Como a Deixar Para Trás?

A tua ansiedade não vai desaparecer naturalmente, nem as tuas circunstâncias vão passar a ser “descomplicadas”. Bem pelo contrário, reduzir a ansiedade é algo activo, um processo focado e intencional; não uma coisa que te pode acontecer, mas que tu podes trabalhar para alcançar.

 

Ataques de Pânico

1. Ataques de Pânico — O Que é Isso?

As situações de ataques de pânico estão a aumentar, ocorrendo em pessoas de qualquer idade. Apesar de não serem uma “doença”, podem causar sérios problemas.

2. Ataques de Pânico — Características e Riscos

Como distinguir ataques de pânico de outros problemas? Quais os riscos que esta situação pode trazer?

http://lisboacounselling.com/ataques-de-panico-caracteristicas-e-riscos/

3. Ataques de Pânico — Como se Vive Com Este Diagnóstico?

A forma como o tipo de intervenção e mesmo as reações das outras pessoas afecta a vida de quem tem este diagnóstico.

4. Ataques de Pânico — Como se Ultrapassa Este Problema?

Alguns aspectos do trabalho que counselling faz para ajudar a ultrapassar este problema.

 

Bem-estar interior

1. Parar… Será Possível?

No ritmo agitado e impossível em que vivemos, é fácil acreditarmos que não podemos parar nem abrandar. Ao longo dos próximos artigos, vou fazer uma breve reflexão acerca de como isso não só é possível, mas também mais produtivo.

2. Parar… Eu Não Preciso!

Acreditar que não se precisa de parar, apesar de haver um cansaço quase constante, é um dos sintomas de que já se está em risco de ruptura.

3. Parar… Porque é Difícil?

Muitas pessoas têm a consciência de que precisam de parar, ou de abrandar, mas não acreditam que isso seja possível. O que te leva a acreditar que não podes mudar o teu ritmo de vida, apesar de verificares que estás num processo de rápido desgaste interior?

4. Parar… Como Fazer?

As pausas não vão simplesmente acontecer. Elas têm que ser intencionais e planeadas. Neste artigo, abordo algumas estratégias e ferramentas que podes usar para desenvolveres o teu fortalecimento interior e aumentares a tua qualidade de vida.

 

A Importância de Recarregar Baterias

Quando descansas com qualidade… funcionas melhor.

 

Auto-imagem Negativa

Como podes sair dessa teia que te envolve completamente, te tira a esperança e te paralisa?

 

Como Alterar Padrões de Pensamento Negativos

De que forma podes começar a controlar o teu padrão de pensamento?

 

 

BioQuímicos

1. Químicos e Bem-Estar Pessoal — Dor Crónica

O equilíbrio químico afecta a nossa sensibilidade à dor e a outras sensações físicas negativas ou desagradáveis. O restabelecimento desse equilíbrio, pode substituir a medicação em casos de dores ou infecções crónicas.

2. Químicos e Bem-Estar Pessoal — Emoções

As nossas emoções estão directamente ligadas a um bom equilíbrio nos níveis de determinados químicos que existem no nosso organismo. A instabilidade nesse equilíbrio, pode levar a situações como depressão ou outras “doenças” emocionais.

3. Químicos e Bem-Estar Pessoal — Relacionamentos

O nosso equilíbrio químico afecta não só o nosso bem-estar físico e emocional, mas também os nossos relacionamentos.

4. Químicos e Bem-Estar Pessoal — Começa a Produzir os Teus Químicos “Feel Good”!

Será possível estimularmos o nosso corpo, intencionalmente, a produzir determinados químicos ou hormonas? Sem dúvida que sim!

Este artigo fala acerca do “treino” que podes fazer para fortaleceres os teus músculos mentais e emocionais.

 

 

Bullying e Violência Doméstica

Agressor, um Predador Social

O agressor não é uma pessoa doente. Ele é alguém que sente prazer em destruir os outros.

 

Bullying nas Empresas

O que é o bullying? O que podes fazer?

 

1. Bullying nas Empresas 

Características da situação de bullying e o tipo de impacto que essa situação pode ter na vida da vítima e da própria empresa.

2. Tipos de Bullying nas Empresas

Diferentes tipos de bullying no local de trabalho e suas características.

3. As vítimas de bullying são pessoas fracas?

Qual o “perfil” das vítimas de bullying? Quais as características que os agressores procuram nos seus “alvos”? Será que tu és um potencial “alvo” de bullying?

4. Como lidar com uma situação de bullying?

Para acabar com um problema de bullying, é fundamental desenvolver estratégias específicas e eficazes.

 

Bullying na Escola

O que é o bullying? Características e sintomas. Estratégias que podes desenvolver. Programa anti-bullying.

 

1. Stalking – Casos

Muitas situações são tão comuns que passam a ser consideradas normais. Stalking é um desses exemplos. Ao leres estes “casos”, é possível que te identifiques com alguma destas situações, ou que conheças alguém que esteja a viver este tipo de relacionamento. Stalking é crime e é uma situação de risco.

2. Stalking – O que é?

A maioria das pessoas que está a viver uma situação de stalking, não tem consciência disso. Uma relação que parece demasiado “cola” pode ser, na realidade, uma situação de risco.

3. Stalking – Quais os riscos?

Estar consciente dos riscos que se pode correr, é essencial para lidar com uma situação de abuso, seja ele de que tipo for.

4. Stalking — Como Agir?

Lidar com este tipo de pessoas, requere tacto e cuidado. Muitas vezes, as vítimas desta situação acabam por aumentar o risco ou desencadear comportamentos mais violentos, inadvertidamente. Neste artigo abordo alguns aspectos a ter em conta quando nos deparamos com essas pessoas.

 

1. Mobbing – Casos

Mobbing não é apenas alguém com temperamento difícil. São atitudes intencionais e destrutivas que têm um impacto profundo na vida de quem está a lidar com isso no seu dia a dia. São atitudes tão comuns, que podem até ser vistas como “normais”.

Este artigo partilha alguns casos que podem ajudar a reconhecer esse padrão, na sua vida ou na de alguém próximo.

2. Mobbing – Como Lidar Com a Situação?

Uma situação de abuso, é algo intencional e planeado, mesmo que não o pareça. É indispensável a vítima saber como pode agir, de forma a reduzir tanto os riscos como o poder do seu agressor.

3. Mobbing – Procurar Ajuda

Uma situação de abuso não desaparece por si só. É preciso haver um trabalho intencional e planeado de forma cuidadosa.

Este artigo fala de alguns aspetos específicos, da ajuda que pode encontrar em counselling.

 

1. Violência Doméstica — Realidade em Portugal

A violência doméstica, na maioria das situações, não é identificada como tal. No entanto, há sinais de alerta que te podem ajudar a perceber se tu (ou alguém teu amigo) está a viver este tipo de situação.

2. Violência Doméstica — Características da Situação

Esta é uma situação com características muito específicas, que devem ser conhecidas e identificadas. À tua volta há várias pessoas que estão a viver este pesadelo e que precisam de ajuda.

3.Violência Doméstica — Perfil do Agressor

O agressor é, acima de tudo, um actor. Ele não é uma vítima de qualquer problema genético, nem um doente mental. As suas atitudes são intencionais e planeadas.

4. Violência Doméstica — Diferentes Níveis de Gravidade 

Apesar de haver características muito específicas e comuns em todas as situações de VD, é possível percebermos o nível de gravidade de cada situação. Isso é fundamental, tanto para percebermos o tipo de risco que cada vítima corre, como a possibilidade (ou não) de mudança e restauração.

5. Violência Doméstica — Perfil da Vítima 

Conhecer as características da vítima, pode ajudar a perceber uma situação de violência doméstica e encorajar a dar os passos para começar a mudá-la.

6. Violência Doméstica — Como Agir?

Se estás a viver uma situação de violência doméstica, tu podes aprender a começar a mudar essa situação e a reduzir o poder que o teu agressor tem sobre ti. Este artigo aborda alguns aspectos que podes começar a trabalhar.

7. Violência Doméstica — Como Ajudar?

Ajudar, numa situação de violência doméstica, não é dizer à vítima o que ela deve fazer com a sua vida, nem pressioná-la para que ela tome “uma decisão”. A ajuda deve ser mais no sentido da sua reestruturação interior e auto-capacitação.

8. Violência Doméstica — A Intervenção em Counselling  

Counselling usa uma abordagem de baixo risco, desenvolvida de acordo com as características e necessidades de cada pessoa e situação. Seja qual for a gravidade, é possível alcançarmos mudança.

 

 

Burnout / Esgotamento

1. Burnout / Esgotamento — O que é?

Muitas pessoas só percebem que estão num processo de esgotamento quando entram em colapso. Neste artigo, procuro abordar um pouco do que é o esgotamento, como se manifesta e quais os grupos de maior risco.

2. Burnout / Esgotamento — Características e Sintomas

O esgotamento não é um problema súbito e inesperado, mas um processo possível de identificar e evitar.

É importante reconheceres os sintomas e sinais de que podes estar a entrar em esgotamento.

3. Burnout / Esgotamento — Consequências e Riscos

O esgotamento tem consequências, por vezes bastante pesadas. Conhece algumas dessas consequências e dos riscos que se pode correr, inclusivamente com o tipo de abordagem escolhido para resolver esse problema.

4. Burnout / Esgotamento — O que Fazer?

É possível ultrapassar esta crise e reduzir o seu impacto e sequelas.

Aspectos do processo de ultrapassar uma situação de esgotamento.

 

Casamento

Conflitos no Casamento

É possível teres a intimidade que perdeste… ou que nunca chegaste a ter!

 

Terapia de Casal

Será que a Terapia de Casal nos / me pode ajudar na resolução do nosso problema?

 

1. Terapia de Casal – Abordagem Positiva

Muitas pessoas saem de um processo de terapia de casal sem terem resolvido o seu problema, e mesmo sentindo-se mais decepcionadas e amargas.

O LisboaCounselling oferece uma abordagem radicalmente diferente das terapias tradicionais, onde pode dar uma nova chance ao seu casamento “impossível”.

2. Terapia de Casal – Abordagem Positiva

Na prática, o que significa abordagem positiva e como funciona?

Este é um percurso radicalmente diferente (e mesmo inverso) ao que é seguido pelas abordagens tradicionais da psicoterapia.

3. Terapia de Casal – Abordagem Positiva

Quais os resultados que pode obter através da abordagem de counselling? E se o seu parceiro já não quer? Este artigo aborda também algumas das dúvidas e questões que estarão na sua mente e ajuda a perceber se esta será a abordagem certa para si.

4. Terapia de Casal – Abordagem Positiva

Alguns dos aspetos práticos de como funciona a terapia de casal no LisboaCounselling.

 

1. Terapia de Casal — Quantas pessoas são precisas para restaurar uma relação?

Parece óbvio que, para restaurar uma relação, são necessárias ambas as partes. Mas, será possível conseguir mudança quando só um está disposto a trabalhar nesse sentido?

2. Terapia de Casal – Falta de Comunicação vs. Problemas Graves

Tanto problemas graves como simples falta de comunicação podem levar ao fim de um casamento. Este artigo ajuda a perceber as características das diferentes situações e a sua gravidade.

3. Terapia de Casal – É possível ter uma nova relação com o/a mesmo “velho” parceiro/a?

A restauração no relacionamento conjugal. As mudanças que podemos alcançar através de um processo de counselling.

4. Terapia de Casal — Como é que Funciona?

Alguns aspectos práticos da forma como Counselling trabalha a reconstrução de um relacionamento.

 

1. Divórcio — Como Gerir Este Tempo de Ruptura?

Aspectos a ter em conta para tornar este processo o menos doloroso possível para as várias pessoas envolvidas.

2. Divórcio — Gerir Família e Responsabilidades

A família pode ser um ponto de apoio valioso ou tornar-se mais um problema com que vais ter que lidar.

3. Divórcio — Como gerir o tema “filhos”?

Quando o divórcio é inevitável, como podes lidar com os teus filhos de forma a causar o mínimo de sofrimento possível?

4. Divórcio — Qual é o Papel do Counselling?

Algumas das áreas em que Counselling pode ajudar, no desenrolar do processo de divórcio e no planeamento / preparação do futuro.

 

 

Comunicação

1. Assertividade — Afinal o que (não) é isso? 

Ser assertivo deve ser muito mais do que apenas dizeres o que está errado. Assertividade deve implicar eficácia na resolução do problema ou na mudança da situação que estás a abordar.

2. Assertividade — Será incompatível com sensibilidade?

Para ser assertivo é indispensável ter sensibilidade. Mas esta não deve nunca ser confundida com “moleza”.

3. Assertividade não é Descontrolo!

Aprender a desenvolver o equilíbrio, a intensidade adequada a cada situação, torna-te mais eficaz nas tuas interações!

4. Assertividade – Como Lidar Com Pessoas Difíceis?

A maioria das situações consideradas “impossíveis” apenas significam que precisas de ter mais habilidade ou competências mais específicas nesse tipo de comunicação.

 

Barreiras à Comunicação I

Julgar os outros pode tornar-se uma enorme barreira à comunicação.

Barreiras à Comunicação II

Dar conselhos é outro dos hábitos que podem prejudicar muito a qualidade da comunicação.

Barreiras à Comunicação III

Evitar as preocupações do outro pode tornar-se um hábito extremamente cruel.

 

Conflitos

Conflito de Gerações

O que é que eu faço com este meu filho? Como lidar com as dificuldades de realacionamento entre pais e filhos?

 

Conflitos no Casamento

É possível teres a intimidade que perdeste… ou que nunca chegaste a ter!

 

 

Resolução de Conflitos nas Empresas

Formas de reacção ao conflito. Estratégias para lidar melhor com conflitos.

 

Resposta Branda

Como agir numa situação de conflito?

 

Ressentimento

Como podes lidar com as feridas da tua alma? Como podes libertar-te da escravidão do ressentimento?

 

Counselling

  1. LisboaCounselling – O Despertar do Counselling Português

As ferramentas e estratégias de counselling, tendo em conta a nossa realidade cultural, recursos, desejos. Numa abordagem multicultural, mas também com a consciência das nossas características específicas, como povo.

  1. LisboaCounselling – Focados na Resolução 

Aqui encontras ajuda, não para analisar o teu problema, mas para o resolveres, ultrapassares ou se isso não for possível, mas aprenderes a lidar com ele de forma positiva e sem permitires que ele te roube o bem-estar ou a alegria de viver.

  1. LisboaCounselling – Avançar Pelo Lado Positivo

Seja qual for a situação em que te encontres, tu podes escolher vivê-la pelo lado positivo. Isso vai fazer toda a diferença, na tua vida e na dos que te rodeiam.

  1. LisboaCounselling – Uma Abordagem Diferente

Na LisboaCounselling fazemos um percurso inverso ao das outras abordagens. Um caminho diferente, com resultados diferentes, com tempo de resolução muito diferente.

 

Counselling vs. Psicoterapia – 1

Quais as diferenças entre Counselling e Psicoterapia? Qual o mais indicado para mim?

Counselling vs. Psicoterapia – 2

Papel e características da psiquiatria e psicanálise

Counselling vs. Psicoterapia – 3

Diferentes abordagens da psicoterapia

Counselling vs. Psicoterapia – 4

Características e formas de funcionamento de Counselling

 

Counselling — Focados na Solução

O foco em counselling não é a análise do problema, mas a sua resolução. O que é que determina o sucesso de counselling?

 

Counselling

O que é o Counselling?

 

Terapia de Baixo Risco – 1

As abordagens tradicionais começam por analisar e tentar compreender o problema (emocional, mental ou comportamental). No entanto, isto leva a riscos desnecessários e, por vezes, fatais.

Terapia de Baixo Risco – 2

Uma das características de counselling é procurarmos não levar os nossos clientes a agravar o seu problema (ainda que temporariamente) nem a correr riscos, seja no tratamento de situações clínicas, seja na resolução de conflitos.

Terapia de Baixo Risco – 3

Os riscos existem. A estratégia não é vivermos protegidos dentro de uma redoma, mas reduzirmos os que podem ser reduzidos e tornarmo-nos mais hábeis para lidar com os que não podem. Como podes lidar melhor com as tuas situações de risco?

Terapia de Baixo risco – 4

“Quanto mais grave é um problema, mais leve precisa de ser a nossa abordagem.” No entanto, a nossa “leveza” não significa superficialidade ou facilitismo, mas um enorme aumento da estabilidade emocional e de destreza mental. Que tipo de dificuldades estás a enfrentar? Counselling pode ajudar-te!

 

1. Counselling Online — Porquê?

Características e vantagens do Counselling Online. Sua eficácia e duração.

2. Counselling Online — Será a abordagem certa para mim?

Que tipo de problemas podem ser tratados online e como funciona este serviço.

 

Crianças

Insucesso Escolar

Quais os factores envolvidos? Como lidar com esse problema?

 

Vícios… em Crianças?

Que tipo de vícios as crianças podem desenvolver? Como lidar com isso?

 

Depressão

1. Depressão… é Mesmo Real!

A depressão tem-se tornado algo tão comum e vulgar, tão banal, mas também tão incompreendida! Este artigo aborda algumas das características da depressão e da sua dinâmica.

2. Depressão — O Impacto da Incompreensão dos Outros

Quem nunca passou por uma depressão, dificilmente compreende esta realidade. Essa falta de empatia, torna a saída da depressão muito mais difícil… ou até menos provável.

3. Depressão — Quais os Riscos?

A depressão, por si só, não mata ninguém. No entanto, ela representa riscos que podem ser da própria vida. Neste 3º artigo sobre o tema, falo de alguns dos riscos mais comuns da depressão.

4. Depressão e Suicídio

O suicídio é, sem dúvida, o maior risco da depressão. Mas o que aumenta tremendamente esse risco, é o facto de as pessoas não terem a noção do que é o suicídio “não intencional”.

5. Depressão…Dentro da Igreja!?

No mundo cristão, problemas como depressão, são muitas vezes vistos como falta de fé. Mas será?

6. Como Lidar Com a Depressão?

A depressão vem sem ser convidada. Mas não tens que permitir que ela permaneça. A saída, a “cura”, é um processo activo, um percurso passo a passo, que pode estar ao teu alcance.

 

A Depressão e o Natal

De que formas a depressão te afecta. Como podes lidar com ela?

 

Depressão

Perspectiva espiritual da depressão.

 

Descanso Ativo

1. Descanso Activo – Porque Estás Exausto? 

O cansaço que sentes não depende apenas da falta de tempo. Há vários factores que podem estar a impedir-te de descansares com qualidade.

2. Descanso Activo – Descansar Quando não há Tempo

Não é por teres pouco tempo que estás cansado. Aliás, quanto menos tempo tens, mais indispensável é conseguires recarregar as tuas baterias.

3. Descanso vs Desempenho

Qual o papel que o descanso ou o recarregar de baterias tem na qualidade e eficácia do teu trabalho?

4. Descanso Activo – Como Funciona?

O teu cansaço não depende apenas das tuas circunstâncias mas da forma como as estás a gerir.

 

 

Desenvolvimento Pessoal

Estabelecer e Alcançar Alvos

Para alcançares o que desejas, precisas de tornar esse desejo num alvo e de desenvolver a estratégia para o alcançares.

 

1. Mudança Interior – Será Possível?

Uma das capacidades inerentes ao ser humano é a de mudança, seja para adaptação a novas circunstâncias, seja intencional e planeada.

2. Mudança Interior – De Fora Para Dentro

Como podes mudar o teu interior — de dentro para fora ou de fora para dentro?

3. Mudança Interior – Perspectiva Espiritual 

Numa época em que cresce a consciência do papel e relevância da nossa espiritualidade, esta é uma reflexão prática acerca da perspectiva espiritual do nosso crescimento e maturação.

 

 

Desordens Alimentares

1. Desordens Alimentares — Anorexia

O que é a anorexia e como se desenvolve. Como lidar com isso?

2. Desordens Alimentares — Bulimia

Bulimia é um vício partilhado por muitas jovens mulheres que se empenham em manter a elegância e o bom aspecto. O que é isso? O que fazer?

3. Desordens Alimentares — Compulsão Alimentar / Binge Eating

Compulsão alimentar é apenas um dos aspectos de um problema muito mais abrangente. Para o ultrapassar, é indispensável fazer uma abordagem holística, em que o foco é “substituir” e não apenas “tirar”.

4. Desordens Alimentares — Doces

Comer doces é algo natural e agradável. Mas… onde está a linha que divide o agradável e positivo daquilo que já se tornou patológico?

 

1. Alimentação Saudável?! — Modas e Exageros 

Será que vivemos mesmo numa era de liberdade? Ou, pelo contrário, de pressão e manipulação camuflada, muito mais intensa do que nas “ditaduras” mais ou menos assumidas? A alimentação é apenas uma das muitas áreas em que o bisturi de hábeis “cirurgiões” remove a nossa liberdade e disfarça as “cicatrizes”.

2. Alimentação Saudável?! — Escravidão Vs Equilíbrio  

A tentativa de ter uma alimentação saudável pode ter um impacto negativo, se esta estiver a aumentar a pressão sobre nós, habitualmente já tão elevada. Para ter um estilo de vida positivo, é fundamental encontrar o equilíbrio e o bom senso.

 

Emoções

1. As Emoções e o Natal

De que forma é que esta época afecta as tuas emoções?

2. As Emoções e o Natal

Apesar de as emoções normalmente surgirem por si próprias, tu podes aprender a influenciá-las e a “escolher” como te queres sentir.

3. As Emoções e o Natal

Ao falar sobre emoções e Natal, não podemos deixar de ter em conta a área espiritual. Qual a ligação entre espiritualidade e emoções?

 

Empresas

Bullying nas Empresas

O que é o bullying? O que podes fazer?

 

Os Escritórios Virtuais e a Dinâmica do Stress

Quais as vantagens de trabalhar em casa? Que efeitos isso tem na gestão de stress?

 

Resolução de Conflitos nas Empresas

Formas de reacção ao conflito. Estratégias para lidar melhor com conflitos.

 

Espiritualidade

3. As Emoções e o Natal

Ao falar sobre emoções e Natal, não podemos deixar de ter em conta a área espiritual. Qual a ligação entre espiritualidade e emoções?

 

Depressão

Perspectiva espiritual da depressão.

 

Imagina… um Jantar Especial

Conto.

 

Já perdoaste a Deus?

Como lidas com as tuas dificuldades? Sentes que Deus é o culpado?

 

Não Desperdices o teu Sofrimento!

As tuas dificuldades podem tornar-te uma pessoa azeda… ou uma pérola de grande valor.

 

Um Olhar Sobre o Perdão

Consequências do ressentimento. O que é o perdão?

 

Vida Estável ou… Andar Sobre as Águas?

De que forma um relacionamento pessoal com Deus pode impactar a tua vida?

 

Insucesso escolar

1. Insucesso Escolar — Hiperactividade

Hiperactividade será mesmo uma doença? Consequências do diagnóstico e da medicação. Como viver com uma criança hiperactiva?

2. Insucesso escolar — Déficit de Atenção

Muitos dos “génios” da nossa sociedade foram considerados como menos capazes do que os outros, durante a sua escolaridade.

Dificuldades de concentração e como lidar com elas.

3. Insucesso Escolar — Fragilidade Emocional

Ao entendermos as lutas que as nossas crianças enfrentam, podemos mais facilmente ajudá-las a superar essas lutas.

4. Insucesso Escolar — Problemas Comportamentais

Comportamentos considerados negativos ou de risco, afectam o bem-estar da criança que os tem e dos seus colegas e amigos. Alguns dos problemas mais comuns que encontramos nas escolas.

5. Insucesso Escolar — Autonomia

Quanto mais “proteges” o teu filho, mais frágil o tornas, menos capaz de lutar para alcançar os seus objectivos e mais vulnerável às adversidades.

6. Insucesso Escolar — Construir Pontes

Quando é a “hora certa” para começares a investir no teu relacionamento com o teu filho? Como agir quando esse relacionamento já está muito danificado?

 

Marketing Pessoal

Fazer a Diferença

Como fazer a diferença nesta época de egoísmo e individualismo?

 

Medos

1. Medos — Eu Não Tenho Disso!!  

Será que ter medo é algo natural ou é um sinal de fraqueza?

2. Medos — Quando Pode Começar? 

Muitos medos são irracionais e podem começar a qualquer momento… mesmo nas pessoas que parecem menos prováveis.

3. Medos — Fobias 

Toda a gente conhece vários tipos de fobias, mas acham que elas só existem nos filmes  ou em pessoas exageradas. Qual a diferença entre fobia e medo “saudável”?

4. Medos — Podem Ser Ultrapassados!

Quem tem um medo irracional e incontrolável ou uma fobia, quase sempre acredita que não é possível ultrapassar essa situação. Mas há uma saída!

 

Memória

1. Memória — Será Assim Tão Importante?

O tipo de utilidade da nossa memória, mudou radicalmente nestas últimas décadas. A nossa forma de a usar também precisa de ser diferente.

2. Memória — Dificuldades e Prejudicadores

Quando tomamos consciência dos factores que afectam a nossa memória, podemos geri-los de forma intencional e com muito maior proveito.

3. Tipos de memória

A memória é uma ferramenta valiosa. Quando percebemos as diferentes formas de a usar, podemos reduzir muito o seu desgaste natural

4. Memória — Como a Melhorar?

Os teus recursos pessoais podem durar mais e funcionar melhor, se os usares com sabedoria. A tua mente, é um dos recursos mais valiosos que tens. Há ferramentas e estratégias que podes usar para melhorar o seu funcionamento.

 

Mindfulness

1. Mindfulness  Vs. Mente Em  Auto-Gestão

O pensamento, mesmo inconsciente, afecta todas as áreas do teu ser. Tomar consciência de como isso funciona, é o primeiro passo para começares a fazer uma gestão mais positiva do teu padrão de pensamento.

2. Mindfulness — O que é?

Apesar de ser vista como sendo uma actividade zen ou Nova Era, Mindfulness é também uma das ferramentas usadas em Counselling.

Este artigo ajuda-te a ficares com uma ideia do que é esta prática.

3. Mindfulness — Quais os Benefícios?  

Estudos científicos comprovam a eficácia desta ferramenta que, usada em conjunto com outras estratégias de counselling, pode ser uma ajuda valiosa para resolver muitos problemas.

4. Mindfulness  no  Counselling 

Counselling usa uma abordagem muito específica desta velha ferramenta, moldando-a à medida de cada situação e necessidade.

 

Pensamento Positivo

1. Pensamento positivo — Influência cultural

Até que ponto é que a tua forma de pensar e mesmo as tuas crenças são influenciadas ou determinadas pelo ambiente em que te encontras?

2. Pensamento Positivo – Impacto  do Pensamento Negativo

De que forma é que a tua maneira de pensar está a afectar (positiva ou negativamente) a tua qualidade de vida?

3. Pensamento Positivo – Temperamento vs Escolha Consciente 

É através do equilíbrio entre o teu temperamento e as escolhas que podes fazer, que o teu bem-estar pode ser desenvolvido.

4. Pensamento Positivo – Como o Desenvolver?

Libertares-te do fardo de pensamentos negativos que escravizam a tua mente é possível. É um investimento no teu bem-estar e no daqueles que estão à tua volta.

 

Perdão

1.Perdão — Quando Devemos Perdoar?

Para os cristãos, o perdão é um tema de base. É algo que sabemos que devemos fazer, mas nem sempre sabemos como o conseguir. Na realidade, quase toda a gente acaba por se deparar com esta necessidade de lidar com situações que deixam a sua “marca” negativa.

2.Perdão – Como Sabes se já Perdoaste?

Talvez já tenhas tentado perdoar, mas a dor ainda continua muito viva. Como podes lidar com isso?

3.Perdão vs. Permissão

“Eu não posso perdoar, senão ele vai voltar a fazer o mesmo.” Mas, será que “perdoar” é sinónimo de “permitir”?

No mundo cristão, é muito comum confundir-se “dar a outra face” com “permissividade”. Mas uma coisa não implica a outra.

4.Perdão – É uma decisão! 

O perdão não é uma emoção, mas algo que decides fazer. Não é fácil e podes até acreditar que, perante a gravidade do que te fizeram, não é possível. Mas é a única forma de te libertares dessa dor.

5.Perdão — É um Processo! 

O perdão não é um evento, mas um processo. Não é algo que resolves de uma só vez, mas um percurso que precisas de palmilhar.

6.Perdão — E Depois de Perdoar?

Nem sempre é fácil saber como agir com a pessoa a quem se perdoou. Continuar com “má cara” ou agir como se nada tivesse acontecido?

No último artigo desta série, abordo alguns aspectos desse tempo “a seguir ao perdão”.

 

Relações Interpessoais

1. Relações InterPessoais — Pais Idosos

Muitos filhos adultos lutam com relações muito difíceis com os seus pais idosos, com pressões, exigências, sentimentos de culpa e de total impotência. Como podes lidar melhor com essas situações?

2. Relações InterPessoais Filhos Adultos

A relação entre os pais e os filhos adultos que já saíram de casa nem sempre é fácil.

Como podes desenvolver uma boa relação com eles? Uma relação que seja próxima mas não invasiva? Uma relação que ajude a promover o equilíbrio e não a destruí-lo?

3. Relações InterPessoais Filhos Adolescentes ou Jovens

Os filhos estão a sair de casa cada vez mais tarde. Isto faz com que muitos pais se deparem com a realidade de ainda ter em casa filhos que continuam a depender deles (financeiramente e em muitos outros aspectos práticos) mas que não acham que lhes devam obediência ou que devam ter em conta o que é importante para os pais.

4. Relações InterPessoais Comunicação Positiva

São as pessoas mais próximas de nós que nos podem trazer as maiores alegrias, mas também as que têm mais “poder” (por serem tão significativas para nós) para nos magoar, para nos esmagar. É usando um estilo de comunicação mais positivo que podemos melhorar ou restaurar esses relacionamentos.

 

Pressão de Grupo

Qual o efeito da pressão de grupo na tua vida?

 

Resiliência

1. Resiliência vs endurecimento emocional

Resiliência é muito mais do que simplesmente sobreviver… mas não é endurecimento emocional.

2. Resiliência e Determinação

A resiliência precisa de estar ligada a um acto da vontade, à determinação de sobreviver, de ultrapassar o problema que se está a enfrentar.

3. Resiliência — Quais as Suas Vantagens?

Vivemos debaixo de enormes pressões, inclusivamente para nos “cuidarmos”. Será que vale a pena tentarmos aumentar a nossa capacidade de ultrapassar as tragédias com que nos deparamos?

4. Resiliência — Como a Desenvolver?

Fortalecer os nossos “músculos” emocionais e mentais é um trabalho em alguns aspectos muito parecido com o fortalecimento dos músculos físicos. Neste artigo encontras alguns “exercícios” que podes usar para esse fortalecimento.

 

 

Stress

Os Escritórios Virtuais e a Dinâmica do Stress

Quais as vantagens de trabalhar em casa? Que efeitos isso tem na gestão de stress?

 

Stress

Como lidar com o stress?

 

Vícios

  1. Vícios – Eu Não Tenho Nenhum Problema!

O vício, na maioria dos casos, não é percebido como tal. Isso só aumenta o seu poder destrutivo.

  1. Vícios em Crianças

Um comportamento “normal” pode tornar-se um vício, mesmo em crianças pequenas. É importante o adulto perceber o que se passa e procurar lidar com isso de forma positiva.

  1. Vícios – Como Podes Ajudar?

Se tens alguém dependente de um vício, a tua boa intenção de ajudar, não é suficiente. Para lidares com uma situação tão complexa, precisas de usar estratégias que sejam eficazes, e não apenas o que sentes vontade de dizer ou fazer.

  1. Vícios — Procurar Ajuda

O LisboaCounselling pode ajudar-te, quer estejas a lidar com um vício do qual não consegues sair, quer estejas ao lado de alguém que tem um vício e não quer fazer nada para o deixar. Tu podes aprender a fazer a diferença!

 

 

 

Voltar ao início