Muda sua vida...hoje!

Lisboa Counselling
5.Depressão… Dentro da Igreja!?

No mundo cristão, há por vezes uma tendência para espiritualizar todas as coisas, de tal maneira que se pode esquecer que ainda estamos a viver neste mundo, com todas as implicações que isso tem.

 

Slide1

 

Como já vimos nos anteriores artigos desta série, a depressão é algo real e que pode atingir qualquer pessoa. Ela não precisa de uma razão específica para se “instalar” (nem pede licença para o fazer!) e, não sendo algo racional, não pode ser ultrapassada apenas através da razão.

 

Mas… depressão não mostra falta de fé?

Em algumas comunidades cristãs, a pressão, em relação a estes distúrbios que não é suposto um crente ter, é enorme. Muitos líderes religiosos dizem abertamente que “um crente não tem depressão”, que “depressão é falta de fé”, etc. Este peso que é colocado sobre a pessoa, torna a depressão muito mais dolorosa, a solidão muito maior  — muitos crentes (mesmo em posições de liderança) estão debaixo de sérias depressões e não se atrevem a falar nisso por acharem que é errado. A maioria destas pessoas não percebe ou não reconhece que está a precisar de ajuda. Assim, fica completamente isolado, como se fosse um impuro. Este isolamento, falta de apoio e crença de estar a viver uma situação errada, aumenta muito tanto a gravidade da depressão, como a dificuldade de sair dela.

 

Privilégio vs responsabilidade

Fazer parte da família de Deus, ter a certeza do Seu apoio e cuidado, é um enorme privilégio. E sem dúvida que a área espiritual é um “recurso” valioso quando trabalhamos com problemas graves. Muitos autores de Counselling defendem que a área espiritual faz parte integrante de todo o ser humano e que, sempre que o nosso cliente o deseje e o counsellor se sinta confortável nessa área, deve ser abordada e tratada.

Pessoalmente, eu creio que o uso da Palavra nos ajuda não só a alcançar uma maior profundidade mas também uma resolução mais completa de problemas que sejam particularmente difíceis, como depressão, traumas do passado, conflitos graves, perdão, etc. No entanto, a Palavra não pode, de forma nenhuma, ser imposta ou manipulada, nem mesmo em relação a pessoas que se confessem cristãs.

 

Slide2

 

Pavio que fumega

Deus diz que Ele não apaga o pavio que fumega, nem esmaga a cana rachada. A Bíblia é bem clara acerca de como devemos lidar com os mais “fracos”. Mesmo que a depressão fosse um sinal de fraqueza ou de falta de fé, o nosso papel nunca seria aumentar o fardo que já está nos ombros dessa pessoa. As palavras de Jesus, o Senhor do jugo suave e do fardo leve, não nos dão espaço nem para julgarmos o nosso irmão nem para o maltratarmos. Aliás, Ele dizia palavras bem duras àqueles que, por se considerarem mais “puros”, julgavam e pressionavam os outros, com cargas e culpas que nunca estiveram na mente de Deus.

 

Suicídio

Mesmo na Igreja há suicídios. E isso choca-me profundamente. Não por achar que esse irmão/ã tenha sido especialmente fraco, mas por me aperceber da enorme solidão e isolamento em que ele esteve para tentar esconder essa sua “fraqueza”, ou da pressão, por vezes aberta e cruel, que ele teve que enfrentar dentro da sua comunidade “cristã”.

Onde está o amor que deve ser a nossa marca? Onde está a consciência de que tu, que (pensas que) estás de pé, também podes cair, e em buracos bem mais profundos do que a depressão?

 

Não, depressão não é falta de fé!!! E em lugar nenhum da Bíblia eu encontro qualquer indicação de que se deva ter esse tipo de crueldade para com um irmão que esteja “mais fraco”.

 

A depressão é algo real e pode ser devastadora. Se pensas que podes estar a sofrer de depressão ou conheces um irmão que o esteja, deves procurar ajuda. No LisboaCounselling encontras ajuda especializada e podes, se o desejares, fazer uma abordagem bíblica tanto do problema como das estratégias de saída e resolução.

Depressão não é pecado! Mas sair ela é um processo, um percurso. Está nas tuas mãos dar o primeiro passo. Contacta-nos!

 

 

One Response to “5.Depressão… Dentro da Igreja!?”

Deixa-nós uma resposta...

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

* *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>