Muda sua vida...hoje!

Lisboa Counselling
2.Desordens Alimentares — Bulimia

 

Uma jovem que sofre de bulimia não é gorda nem deselegante. Muito pelo contrário! Normalmente são jovens mulheres que se empenham em manter a elegância e o bom aspecto.

 

imgres

 

O que é bulimia?

A bulimia caracteriza-se por episódios de ingestão de enormes quantidades de comida em curto espaço de tempo, quase sempre alimentos com muita gordura e açúcar. Logo de seguida (antes que o organismo comece a absorver todas essas gorduras) é provocado o vómito para expulsar tudo o que comeu.

Estas jovens, com a sua preocupação com a elegância e vomitando a maior parte do que ingerem, podem acabar por se tornar quase tão magras como as anorécticas. Como os padrões de elegância continuam a encorajar bastante a magreza, tanto nestes casos como na anorexia há uma pressão considerável que as estimula a desenvolverem este tipo de hábitos.

Muitas mulheres famosas estão presas a este vício. A comida funciona como conforto e como compensação para os problemas emocionais (e outros) com que se deparam e, por outro lado, a pressão para se manterem bonitas e atraentes incentiva-as a desenvolver este tipo de padrão.

 

Como começa?

Normalmente começa durante a adolescência e pode durar ao longo de muitos anos. Pode começar pelo prazer de comer em quantidade tendo, ao mesmo tempo, um grande desejo de manter a elegância. Mas também pode desenvolver-se como um escape, uma forma de compensar o sofrimento profundo em que a jovem esteja a viver.

Estas jovens tornam-se peritas na camuflagem, em parte por este vício estar muito ligado a vergonha e a uma noção de repugnância. Este vício acaba por aumentar a sensação de solidão e de vida dupla.

 

Consequências

Ao vomitar, passam pelo esófago não só a comida mas também os ácidos que se encontram no estômago e que são extremamente corrosivos. Isso vai desenvolvendo lesões a nível do esófago e da faringe, que podem acabar por ulcerar. A dentição também é afectada por esses ácidos, levando a problemas com os dentes e visitas ao dentista muito mais frequentes do que seria necessário sem o vício.

O estômago, ao habituar-se a expulsar toda a comida que nele entra, também vai perdendo a capacidade de suportar os alimentos. Com o passar do tempo, o vómito acaba por deixar de ser provocado e passa a acontecer porque o estômago já não consegue reter e digerir os alimentos.

 

Sinais de alerta

A família precisa de estar atenta a sinais de que os seus jovens estejam em sofrimento, com problemas ou a desenvolver comportamentos que lhes possam vir a trazer problemas.

Em relação a bulimia, um familiar atento pode aperceber-se de que a sua jovem por vezes come muito mais do que o habitual (embora nunca o faça de forma muito evidente). Uma atitude muito frequente é ela dirigir-se à casa de banho sempre que acaba de comer.

 

O que fazer?

Como acontece com qualquer vício, a bulimia não vai embora por si só. Quando a família suspeita dessa situação, deve informar-se e procurar conhecer melhor o problema antes de confrontar a jovem. E esta confrontação nunca deve ser feita em forma de crítica ou repugnância mas de desejo de ajudar /estar ao lado. É importante perceber se haverá algum factor que esteja a agravar esse vício, alguma situação com que a jovem não esteja a conseguir lidar e este vício seja  um refúgio ou escape.

Counselling trabalha com estas jovens a nível de auto-imagem, aumento de resiliência e desenvolvimento de competências para lidar com as situações difíceis que elas estejam a enfrentar, para além de ajudar a implementar estratégias específicas para deixar este vício. Para além disso também trabalhamos com a família, ajudando a lidar com os aspectos práticos desta situação e a desenvolver formas mais positivas de inter-relacionamento, que vão reduzir a pressão e aumentar a qualidade de vida de todos.

 

Se suspeita que o seu jovem pode estar a desenvolver um vício, Counselling pode ajudar a perceber o que se passa e a ter uma atitude de ajuda mais positiva e eficaz.

 

 

Deixa-nós uma resposta...

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

* *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>