Muda sua vida...hoje!

Lisboa Counselling
1.Memória — Será Assim Tão Importante?

Poderíamos pensar que, com toda a tecnologia e recursos que temos hoje em dia, assim como a facilidade de acesso a qualquer tipo de informação, a memória já não seja um bem tão essencial para nós. Mas as dificuldades a nível da memória e o natural declínio desta com a idade, são uma preocupação para muitas pessoas.

imgres-1

Armazenamento de informação

Durante milhares de anos o Homem usou a memória para armazenar informação e conhecimento. E isso funcionava muito bem. A mente humana estava muito menos sobrecarregada com excesso de temas e de estímulos e podia usar grande parte da sua capacidade quase como um banco de dados.

Centro de planeamento

Uma vez que já não precisamos de usar a nossa mente para guardar informações, devíamos mantê-la mais operacional para outro tipo de tarefas, mais úteis e necessárias hoje em dia. Na verdade, enquanto a necessidade de guardar informação diminuiu tremendamente nestes últimos anos, aumentou outro tipo de necessidade a de gestão e planeamento. Ou seja, a nossa mente já não deve ser tão usada para guardar dados, mas para decidir, optar, planear percursos a seguir.

E então, qual é o problema?

Mas agora, que uma grande parte do nosso trabalho mental já não é necessária, supostamente deveríamos estar menos sobrecarregados e desgastados. Como se explica, então, um tão grande aumento na pressão mental, que extravasa nos mais variados sintomas (como se a nossa mente estivesse a gritar por socorro e a tentar criar sinais de alerta e de stop), que vão desde enxaquecas ou outras dores até situações mais graves, como ataques de pânico ou burnout? Na verdade, o nosso trabalho mental aumentou muito. Com a incrível quantidade de informação, estímulos, solicitações e opções possíveis, e a tentativa irracional e pouco eficaz de guardar tudo isso no ficheiro “memória”, a sobrecarga mental também aumentou. É muito bom termos tantas possibilidades de escolha mas, se não as gerirmos correctamente, elas acabam por se tornar prejudiciais, em vez de serem um privilégio.

Gestão de recursos

O nosso maior problema é esta tendência irresistível de fazermos tudo em “modo automático”. Assim, permitimos que a memória funcione quase como a nossa arrecadação mental e seja sobrecarregada com todo o tipo de assuntos e tarefas. Para fazermos uma boa gestão dos nossos recursos e escolhas, precisamos de ter a mente operacional e liberta de sobrecargas excessivas. E só conseguimos isso, quando saímos desse modo automático e passamos a fazer uma gestão e planeamento mais consciente e intencional.

Nos próximos artigos vou continuar a falar acerca de alguns aspectos ligados à memória e de formas mais positivas e saudáveis de gerirmos esta ferramenta fantástica que temos.

Continua a seguir-nos!

Deixa-nós uma resposta...

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

* *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>