Cada pessoa é diferente. Cada casal é diferente. O ser humano é muito mais complexo do que apenas corpo e seu funcionamento. Para ajudar um casal a ultrapassar um problema de infertilidade, precisamos de o abordar como um todo, com todas as áreas que estão interligadas e que vão impactar o que o próprio corpo físico consegue ou não. Por isso Counselling usa uma abordagem holística, em que um problema não é visto como algo isolado, puro, mas como uma peça (a parte visível do iceberg) que está ligada a muitas outras. É trabalhando as várias “peças” que conseguimos alcançar mudança e resolução dos problemas.

 

Infertilidade real

Quando há uma causa física para a infertilidade, também há muito trabalho que se pode fazer em Counselling, tanto em skills de tomada de decisão (mais consciente e menos impulsiva / obsessiva) como no desenvolvimento do bem-estar, paz interior, melhor relação e maior intimidade no casal, resolução de divergências ou conflitos,…

Se estás a viver uma situação de infertilidade que é real, comprovada, podes contactar-nos para perceberes de que forma e em que áreas poderemos ajudar-te.

Esta série de artigos, no entanto, visa principalmente os casais em que a infertilidade não é real, não se encontra nenhuma “causa” para ela.

 

Trabalho interior

Engravidar pode ser um processo bem complexo para o corpo. Então, precisas de lhe dar as melhores condições possíveis para que ele o consiga fazer. É importante desenvolver o bem-estar e harmonia interior, individualmente e de forma muito especial na mulher. Preparar o corpo e a mente, produzir boas hormonas e um estado mental e neurológico que vão encorajar a gravidez.

 

Relação do casal

É fundamental restaurar ou construir a intimidade; retirar a pressão de si próprio e a que cada um coloca sobre o outro (mesmo que inconscientemente). Desenvolver a capacidade de terem um bom relacionamento, independentemente de terem filhos ou não – quando abrimos mão dos nossos “tenho que…”, aumentamos muito a probabilidade de que isso que desejamos venha a acontecer.

 

Gestão de expectativas

As expectativas, para além de todos os problemas que provocam, reduzem a probabilidade de que aconteça isso que desejas. Paradoxalmente, as expectativas são um dos grandes inimigos da resolução de um problema; são elas, muitas vezes, que vão sabotar todo o processo e impedir-nos de alcançar o que conseguiríamos, se não as deixássemos assumir o comando da situação. Ou seja, por mais absurdo que pareça, tens muito mais probabilidade de conseguires alcançar algo que desejas, se não permitires que as expectativas interfiram.

Então, o que podes fazer? Deixar de querer ter um filho?

Não! Mas reformular isso como um desejo (e não uma expectativa) e tornares-te mais habilidoso para o concretizar. Perceberes o que ajuda, o que dificulta; identificares e eliminares os tóxicos, os roubadores de capacidade. Substituíres os cravings, esse buraco na alma que te consome, por tranquilidade e eficácia.

 

Estratégias para lidar com situações difíceis

Desenvolver estratégias e ferramentas para lidar com outras situações que estejam a provocar ansiedade ou a aumentar a pressão interior, mesmo em outros temas que não tenham nada a ver com filhos ou gravidez, vai reduzir o desgaste geral do corpo e da mente, vai ajudar a melhorar o seu funcionamento.

 

Relação com a família

Na maioria das famílias, esta gestão é algo delicado, principalmente se já estás a tentar engravidar há muito tempo.

Eu penso que a gravidez é algo muito específico do casal e que fará sentido manter esse tema só entre os dois. Não é ter segredos para a família mas tentar não criar espaço para que comecem a surgir pressões, que podem depois tornar-se um problema.

Se pensas engravidar e ainda não disseste a ninguém, podes continuar assim. Não tens de contar já, se ainda não há nada para contar; não tens de dizer que vais tentar engravidar.

Se esse já é um tema da família, se a gravidez está a demorar a acontecer e as perguntas e comentários acerca disso já são quase constantes, seria bom interromperes isso. A estratégia mais básica, é pedires que não comentem nem perguntem, explicares que isso vos deixa mais ansiosos; dizeres que quando engravidares logo lhes dirás.

Mas em muitas famílias, interromper esse assunto não é fácil. Aí, precisas de desenvolver estratégias um pouco mais claras e assertivas, para conseguires parar essa pressão, no entanto sem magoares ou criares afastamento na família. Não acredites que com a tua família isso não será possível! Com algumas famílias dá mais trabalho do que com outras, mas é algo que podemos conseguir.

 

Qual o papel da LisboaCounselling?

O meu papel será ajudar-te a gerir todos estes temas, a planear as estratégias especificamente para vocês, para a vossa situação, a vossa família, tendo em conta as vossas características e os alvos a alcançar.

  • Será ajudar-vos a pôr o vosso corpo e mente na melhor forma possível para poder engravidar;
  • Ajudar a estreitar e melhorar a vossa relação a dois, a resolver outros temas que estejam a dificultar, como divergências, conflitos, etc;
  • Ajudar a gerir os aspetos específicos da vossa família alargada, o definir limites se necessário e fomentar uma relação mais saudável e gostosa;
  • Ajudar a construírem a vossa própria felicidade

 

Este trabalho tem de ser feito com o casal, com ambos?

O ideal é trabalhar com ambos, uma vez que, por um lado, há trabalho a fazer nos dois e, por outro, tornam-se um apoio mútuo mais real.

No entanto, isso não é indispensável. Mesmo em outros temas de Terapia de Casal, é frequente eu trabalhar apenas com um, porque é o único que está disposto em investir para melhorar a relação. Se gostarias de melhorar o teu casamento, seja num tema de gravidez ou outro, e o teu companheiro/a não quer (porque acha que não há nenhum problema a tratar ou simplesmente porque não está disponível para isso), mesmo só através de ti podemos conseguir mudança. Muitos problemas resolvem-se trabalhando apenas com um dos membros do casal.

 

E o que podemos conseguir com o nosso trabalho?

Será que, procurando os nossos serviços, vais conseguir engravidar?

Este é o tema para o próximo artigo. Fica atento!

 

Se gostarias de falar acerca de alguns aspetos que estejam a preocupar-te, contacta-nos. Faremos o possível para te ajudar a entender e resolver a tua situação.