“Tenho milhares de pensamentos ao mesmo tempo. Dantes eu gostava disso, de ser multitask. Agora, sinto-me escravo dos meus pensamentos. Sou menos eficaz e fico muito mais cansado mas não consigo parar de pensar.”

 

Piloto automático

A nossa mente vive em piloto automático a maior parte do tempo. Nós temos milhares de pensamentos por dia, mas a maioria deles são inconscientes. O problema, é que toda esta atividade mental não só consome imensa energia, como vai afetar a forma como nos sentimos e até o nosso comportamento.

 

Ritmo acelerado

Nós estamos sujeitos a estímulos externos o tempo todo. A aceleração dos outros, o excesso de ofertas e de solicitações e a quantidade de estímulos visuais e auditivos que recebemos, em filmes, séries, redes sociais, anúncios, fazem com que o nosso cérebro viva num ritmo muito acelerado. Não é só a mente mas o próprio órgão físico, o cérebro, que está sempre a funcionar. Há um constante cruzamento de estímulos, informações, ordens, escolhas, numa forma de funcionamento que podemos comparar com a atividade elétrica. Quando a atividade mental acelera, o cérebro também tem que acelerar e o ritmo das ondas cerebrais aumenta imenso. Isso é observado e medido através dos instrumentos de diagnóstico.

O pensamento acelerado é um padrão, funciona como um vício, está agarrado no cérebro. Ele não vai desaparecer por si só. Mas, pior do que isso, quem vive nesse ritmo acredita que isso é necessário. O mais comum, é as pessoas perceberem como isso é negativo, só quando as consequências começam a pesar.

 

Efeitos

  • Desgaste mental e emocional que provoca uma sensação de cansaço cada vez mais frequente ou até a tempo inteiro; pode acordar de manhã ainda cansado.
  • Menos eficácia no trabalho, pois grande parte do foco e energia mental estão a ser consumidos na atividade mental automática. Há maior probabilidade de cometar erros, menos qualidade no trabalho, produtividade mais baixa.
  • Hormonas – Há um aumento da produção de cortisol e adrenalina, ao mesmo tempo que reduz a produção de hormonas positivas, provocando um desequilíbrio bioquímico.
  • Emoções – O ambiente hormonal negativo vai aumentar a frequência e intensidade de emoções mais negativas, como stress, ansiedade, depressão, entre outras.
  • Problemas psicossomáticos – são frequentes os sintomas que este desgaste causa, a nível do aparelho digestivo, aumento de tensão arterial, enxaquecas, alergias e outros.
  • Qualidade de vida é mais baixa, com menos capacidade para se sentir bem e usufruir, para ver os aspetos positivos nas situações do dia a dia.
  • Relacionamentos também são impactados, com mais dificuldade em gerir frustração e mais propensão para perder a paciência.
  • Visão – a capacidade de visão alargada e de planeamento para lidar com as dificuldades fica reduzida.

 

Talvez penses que este tema não é um problema para ti, mas na realidade sentes que não consegues libertar-te dos pensamentos quando queres. O pensamento acelerado funciona como um “programa” que está gravado no cérebro; por isso não consegues pará-lo. Esse programa tem que ser desativado e substituído por uma capacidade de gerir o próprio pensamento, de forma consciente e intencional.

 

Se tens dificuldade em gerir o teu pensamento, em deixar de pensar em temas que não queres e que sentes que te estão a prejudicar, contacta-nos. Num espaço de tempo muito curto, podemos ajudar-te a alcançar essa mudança.